domingo, 9 de janeiro de 2011

Positivismo e a Transformação Histórica




Augusto Comte pregou a História Progressista. Na primeira metade do século XIX se deu o inicio ao chamado Positivismo e sua contundente proposta de reorganizar a sociedade, os costumes, as idéias, as ações políticas, que, de certa forma, desencadeou todo um processo revisionista . O revisionismo era inevitável e vinha sendo feito a despeito das criticas que se faziam às idéias de Comte. Temos que já aqui nos remeter a Escola Metódica, que irá fundamentar este revisionismo, contrariando as concepções propostas pelo positivismo.

A história é, pois, vista como uma disciplina ainda sadia e vigorosa, no entanto atravessada por incertezas devidas ao esgotamento de suas alianças tradicionais (com a geografia, a etnologia, a sociologia) e à obliteração das técnicas de tratamento, bem como dos modos de integibilidade que davam unidade a seus objetos e a seus encaminhamentos (CHARTIER, 1989, p. 173)

Como Chartier explicita na citação, o esgotamento dos alicerces da história resultou num revisionismo sobre os métodos a serem utilizados com as fontes documentais.

A discussão sobre o revisionismo ressurgiu, sobre forma laica uma nova forma de humanismo que lentamente tomou corpo e se difundiu a partir da América do Norte, e, na Europa, através da Holanda, esse baluarte da liberdade. Segundo Carneiro (1993) a discussão aberta dessa e de outras questões relatadas, constituem a origem deste ‘simpósio’ em torno do Positivismo e do Humanismo. Tendo esse pressuposto a fonte documental histórica no Positivismo era levada ‘ao pé da letra’ o que o documento relatava, sem questioná-lo ou fundamentá-lo como se propôs a Nova História. A oficialização e originalidade do documento em papel timbrado, desde seus brasões, endereços e timbres eclesiásticos era mais considerado do que o conteúdo ali existente.

Segundo GLÉNISSON (1961), o século XIX foi o século da história, seria mais legítimo, talvez, chamá-lo “o século da história erudita”. Durante tanto tempo deixada aos literatos, constituindo apenas um aspecto de sua atividade, a história torna-se uma profissão, uma atividade de especialistas. Isto é o impacto causado pelo positivismo, ao colocar seus pontos de como trabalhar a história, mesmo que futuramente, estes métodos foram questionados, o positivismo tornou o estudo da fonte mais científico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário